Livro_Pensando_a_vida

Livro_Pensando_a_vida

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Transformados para conquistar! 2014, o ano da conquista!

 Josué 1.9
“ Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem desanime, pois o SENHOR, o seu Deus, estará com você por onde você andar”.
O ano de 2013 foi o ano da transformação, e de fato muita coisa aconteceu, mudou se transformou. O ano de 2014 será o ano da conquista. Mas para que a conquista seja uma realidade em 2014 para a igreja e para cada um de nós se fazem  necessárias algumas coisas, algumas posturas em nossa individualidade.
Estamos às portas de um novo ano, é uma nova oportunidade. Para que 2014 seja o ano da conquista cada pastor, cada líder de célula, cada líder de ministério e cada membro da IBZN precisa assumir uma postura de conquistador. Quero aqui trazer três características, ou posturas que um conquistador tem:
1.      
O conquistador é uma pessoa de decisão - Você decide conquistar.  Josué 24.15: “Se, porém, não lhes agrada servir ao SENHOR, escolham hoje a quem irão servir, se aos deuses que os seus antepassados serviram além do Eufrates, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra vocês estão vivendo. Mas, eu e a minha família servi­remos ao SENHOR”.
O que faz uma pessoa mudar não é a quantidade de congressos que ele vai, nem quantos livros você  já leu, nem mesmo que escreveu. Nem os tantos congressos que possa ter participado, nem mesmo aquelas anotações que fazemos que ficam guardadas em algum lugar que nunca mais as encontramos. Nada disso é capaz de mudar você, mas as decisões que você toma, estas sim podem mudar a sua história, portanto seja um conquistador, um homem ou uma mulher que toma decisões. Veja o exemplo de Josué no texto que acabamos de ler.

O exemplo de Calebe é inspirador, um homem que com seus 85 anos, que há 45 esperava uma promessa, uma conquista, não desistiu, ele estava decidido a conquistar aquilo que Deus tinha para sua vida e de sua família. Veja o texto:
Josué 14:9-11: “Por isso naquele dia Moisés me jurou: ‘Certamente a terra em que você pisou será uma herança perpétua para você e para os seus descendentes, porquanto você foi inteiramente fiel ao Senhor, ao meu Deus’.
"Pois bem, o Senhor manteve-me vivo, como prometeu. E foi há quarenta e cinco anos que ele disse isso a Moisés, quando Israel caminhava pelo deserto. Por isso aqui estou hoje, com oitenta e cinco anos de idade! Ainda estou tão forte como no dia em que Moisés me enviou; tenho agora tanto vigor para ir à guerra como naquela época.”

2.      O conquistador é uma pessoa de ação - Você age, não fica parado na sua decisão. Eclesiastes 11.4,6: “Quem fica observando o vento não plantará,e quem fica olhando para as nuvens não colherá. Plante de manhã a sua semente, e mesmo ao entardecer não deixe as suas mãos ficarem à toa, pois você não sabe o que acontecerá, se esta ou aquela produzirá, ou se as duas serão igualmente boas.”
Muitas pessoas que encontramos por aí vivem tomado decisões, sempre estão decididas a mudar, conquistar, avançar, porem sempre as encontramos na mesma posição, não chegaram a lugar algum. Qual é o problema delas? É a falta de atitude, decisão sem ação não leva você a lugar algum. Aquele que fica olhando e planejando sem agir não chega a lugar algum! O conquistador decide, mas não fica parado, ele segue e começa a agir. Ação é uma característica forte naqueles que conquistam.
O Exemplo de Moisés: Êxodo 14:13-16 “Moisés respondeu ao povo: "Não tenham medo. Fiquem firmes e vejam o livramento que o Senhor lhes trará hoje, porque vocês nunca mais verão os egípcios que hoje vêem.
O Senhor lutará por vocês; tão-somente acalmem-se".
A resposta do Senhor: “Disse então o Senhor a Moisés: "Por que você está clamando a mim? Diga aos israelitas que sigam avante.
Erga a sua vara e estenda a mão sobre o mar, e as águas se dividirão para que os israelitas atravessem o mar em terra seca.”


3.      O conquistador é uma pessoa de fé – Você decide, age, mas acima de tudo confia no Senhor. Salmos 44.3: “Não foi pela espada que conquistaram a terra, nem pela força do seu braço que alcançaram a vitória; foi pela tua mão direita, pelo teu braço, e pela luz do teu rosto, por causa do teu amor para com eles.”
Não basta ser uma pessoa decidida e que age, mas é preciso confiar em Deus. Foi confiando no Senhor que os grandes homens da bíblia alcançaram o quem alcançaram Entraram para a história
Vejamos o exemplo do rei Josafá, 2Crônicas 20: 12,17:
“Ó nosso Deus, não irás tu julgá-los? Pois não temos força para enfrentar esse exército imenso que está nos atacando. Não sabemos o que fazer, mas os nossos olhos se voltam para ti".
A resposta de Deus: “Vocês não precisarão lutar nessa batalha. Tomem suas posições; permaneçam firmes e vejam o livramento que o Senhor lhes dará, ó Judá, ó Jerusalém. Não tenham medo nem se desanimem. Saiam para enfrentá-los amanhã, e o Senhor estará com vocês’ ".

Conclusão: Para que o ano de 2014 seja de fato o ano da conquista para você e para a igreja, você precisa perseguir, encontrar, descobrir estas características em você.
Cada membro da igreja é responsável por tornar o ano de 2014 inesquecível para a igreja e também para si mesmo.
2014 será o ano da conquista se você assumir o compromisso de viver a cada dia como um conquistador.
Que venha 2014, com todos os desafios, mas que encontre uma multidão de crentes transformados para conquistar.Transformados para conquistar! 2014, o ano da conquista!
Texto: Josué 1.9
“ Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem desanime, pois o SENHOR, o seu Deus, estará com você por onde você andar”.
O ano de 2013 foi o ano da transformação, e de fato muita coisa aconteceu, mudou se transformou. O ano de 2014 será o ano da conquista. Mas para que a conquista seja uma realidade em 2014 para a igreja e para cada um de nós se fazem  necessárias algumas coisas, algumas posturas em nossa individualidade.
Estamos às portas de um novo ano, é uma nova oportunidade. Para que 2014 seja o ano da conquista cada pastor, cada líder de célula, cada líder de ministério e cada membro da IBZN precisa assumir uma postura de conquistador. Quero aqui trazer três características, ou posturas que um conquistador tem:
1.      O conquistador é uma pessoa de decisão - Você decide conquistar.  Josué 24.15: “Se, porém, não lhes agrada servir ao SENHOR, escolham hoje a quem irão servir, se aos deuses que os seus antepassados serviram além do Eufrates, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra vocês estão vivendo. Mas, eu e a minha família servi­remos ao SENHOR”.
O que faz uma pessoa mudar não é a quantidade de congressos que ele vai, nem quantos livros você  já leu, nem mesmo que escreveu. Nem os tantos congressos que possa ter participado, nem mesmo aquelas anotações que fazemos que ficam guardadas em algum lugar que nunca mais as encontramos. Nada disso é capaz de mudar você, mas as decisões que você toma, estas sim podem mudar a sua história, portanto seja um conquistador, um homem ou uma mulher que toma decisões. Veja o exemplo de Josué no texto que acabamos de ler.

O exemplo de Calebe é inspirador, um homem que com seus 85 anos, que há 45 esperava uma promessa, uma conquista, não desistiu, ele estava decidido a conquistar aquilo que Deus tinha para sua vida e de sua família. Veja o texto:
Josué 14:9-11: “Por isso naquele dia Moisés me jurou: ‘Certamente a terra em que você pisou será uma herança perpétua para você e para os seus descendentes, porquanto você foi inteiramente fiel ao Senhor, ao meu Deus’.
"Pois bem, o Senhor manteve-me vivo, como prometeu. E foi há quarenta e cinco anos que ele disse isso a Moisés, quando Israel caminhava pelo deserto. Por isso aqui estou hoje, com oitenta e cinco anos de idade! Ainda estou tão forte como no dia em que Moisés me enviou; tenho agora tanto vigor para ir à guerra como naquela época.”

2.      O conquistador é uma pessoa de ação - Você age, não fica parado na sua decisão. Eclesiastes 11.4,6: “Quem fica observando o vento não plantará,e quem fica olhando para as nuvens não colherá. Plante de manhã a sua semente, e mesmo ao entardecer não deixe as suas mãos ficarem à toa, pois você não sabe o que acontecerá, se esta ou aquela produzirá, ou se as duas serão igualmente boas.”
Muitas pessoas que encontramos por aí vivem tomado decisões, sempre estão decididas a mudar, conquistar, avançar, porem sempre as encontramos na mesma posição, não chegaram a lugar algum. Qual é o problema delas? É a falta de atitude, decisão sem ação não leva você a lugar algum. Aquele que fica olhando e planejando sem agir não chega a lugar algum! O conquistador decide, mas não fica parado, ele segue e começa a agir. Ação é uma característica forte naqueles que conquistam.
O Exemplo de Moisés: Êxodo 14:13-16 “Moisés respondeu ao povo: "Não tenham medo. Fiquem firmes e vejam o livramento que o Senhor lhes trará hoje, porque vocês nunca mais verão os egípcios que hoje vêem.
O Senhor lutará por vocês; tão-somente acalmem-se".
A resposta do Senhor: “Disse então o Senhor a Moisés: "Por que você está clamando a mim? Diga aos israelitas que sigam avante.
Erga a sua vara e estenda a mão sobre o mar, e as águas se dividirão para que os israelitas atravessem o mar em terra seca.”


3.      O conquistador é uma pessoa de fé – Você decide, age, mas acima de tudo confia no Senhor. Salmos 44.3: “Não foi pela espada que conquistaram a terra, nem pela força do seu braço que alcançaram a vitória; foi pela tua mão direita, pelo teu braço, e pela luz do teu rosto, por causa do teu amor para com eles.”
Não basta ser uma pessoa decidida e que age, mas é preciso confiar em Deus. Foi confiando no Senhor que os grandes homens da bíblia alcançaram o quem alcançaram Entraram para a história
Vejamos o exemplo do rei Josafá, 2Crônicas 20: 12,17:
“Ó nosso Deus, não irás tu julgá-los? Pois não temos força para enfrentar esse exército imenso que está nos atacando. Não sabemos o que fazer, mas os nossos olhos se voltam para ti".
A resposta de Deus: “Vocês não precisarão lutar nessa batalha. Tomem suas posições; permaneçam firmes e vejam o livramento que o Senhor lhes dará, ó Judá, ó Jerusalém. Não tenham medo nem se desanimem. Saiam para enfrentá-los amanhã, e o Senhor estará com vocês’ ".

Conclusão: Para que o ano de 2014 seja de fato o ano da conquista para você e para a igreja, você precisa perseguir, encontrar, descobrir estas características em você.
Cada membro da igreja é responsável por tornar o ano de 2014 inesquecível para a igreja e também para si mesmo.
2014 será o ano da conquista se você assumir o compromisso de viver a cada dia como um conquistador.
Que venha 2014, com todos os desafios, mas que encontre uma multidão de crentes transformados para conquistar.

sábado, 21 de dezembro de 2013

Manjedoura vazia, natal sem sentido...

“Então correram para lá e encontraram Maria e José, e o bebê deitado na manjedoura.”

Há alguns dias atrás no Rio de Janeiro algumas esculturas natalinas foram depredadas e outras roubadas. Entre as que foram roubadas está a do menino Jesus. Tiraram a peça do presépio, ficou ali a manjedoura vazia. José, Maria e os demais personagens ali, mas a manjedoura estava vazia, o principal personagem foi levado.

Eu fiquei pensando que o roubo do menino Jesus, do presépio é um símbolo daquilo que está acontecendo há muitos anos em nossos natais. Os presépios dos nossos corações, das nossas famílias estão com a manjedoura vazia. Já há muito tempo o natal não tem o sentido verdadeiro para muitos, pois com a manjedoura vazia o sentido real se vai, pois o natal sem Jesus não tem sentido.

Onde temos errado para a manjedoura esteja hoje vazia? José e Maria fugiram para longe, foram para o Egito para proteger o menino, fizeram um grande sacrifício, pois sabiam que o menino era especial.  O que você está disposto a fazer o que para proteger o Menino? Como está o presépio da sua vida? No presépio que foi roubado aqui no Rio, Maria e José estavam lá ainda, os magos e os pastores também, mas o menino Jesus não estava lá. O principal personagem e sentido do natal verdadeiro do natal.

Quando a manjedoura está vazia de Jesus passamos o tempo todo buscando coisas para preenchê-la, mas na é capaz, pois ela foi feita especialmente para ele. A bíblia diz que Deus colocou a eternidade no coração do homem (Ec11.3), então este espaço na “manjedoura” do seu coração só pode ser preenchido por Jesus.

Achei muito bom este texto e coloquei aqui para completar o meu escrito: “Um Natal sem Cristo é só fantasias, sem a verdadeira paz e esperança. Os anjos, ao anunciarem o nascimento do Salvador, proclamaram: "Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem" (Lucas 2.14). O natal sem Cristo proporciona apenas alegrias efêmeras e superficiais, mas carece de paz real para os homens. ”

Que o “presépio” de nossas vidas e famílias esteja bem protegido, para que nada e ninguém  retire da “manjedoura” (que simboliza nosso coração) aquele que é o verdadeiro sentido, não apenas do natal, mas de tudo em nossa vida.

Um feliz natal para você e sua família, JM

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Está chegando o Natal!

"Ela dará à luz um filho, e você deverá dar-lhe o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados".
Tudo isso aconteceu para que se cumprisse o que o Senhor dissera pelo profeta:
"A virgem ficará grávida e dará à luz um filho, e lhe chamarão Emanuel" que significa "Deus conosco".


A maior festa do mundo, famílias inteiras se deslocam quilômetros para simplesmente estarem com os seus queridos. Sabemos que Jesus não nasceu em dezembro, isso é fato, (basta estudar um pouco de geografia bíblica) mas que pecado há em se lembrar do seu nascimento na data errada? Se não fosse dia 25 de dezembro seria outro dia. E se não tivesse uma data marcada, será que nos lembraríamos de quando Ele nasceu? Acho que não, pois nos esquecemos de aniversários de pessoas bem mais "próximas" de nós do que Jesus.

O que é mais belo no Natal é que apesar de toda ênfase consumista e do mito do papai Noel, no mundo todo, até em países não cristãos as pessoas se lembram ano após ano que Jesus nasceu, é um fato histórico. É visível a mudança que o clima de natal faz no mundo, as pessoas ficam mais solidárias, as cidades mais bonitas, as famílias mais unidas, o mundo mais colorido.

Jesus nasceu, e para isso a bíblia diz que uma grande luz resplandeceu, não as das arvores de natal que se acendem no mês de dezembro, não as shoppings que alumiam seus produtos, não as das avenidas, das fachadas das igrejas, dos presépios, nem as do trenó do papai Noel, nada disso.

A grande luz que resplandeceu foi o próprio Jesus que nasceu e disse; "Eu sou a luz do mundo", e que o segue jamais andará em trevas. Isso é Natal, no seu verdadeiro sentido, gente que andava em trevas viu grande luz resplandecer. Aleluia!

Mas e a troca de presentes? Pra que isso? Aprendemos isso com os reis magos que foram até a manjedoura ver o Menino Jesus, e lá colocaram presentes, ouro, incenso e mirra. Coisas preciosas para alguém muito precioso. Hoje não levamos presentes à manjedoura do Menino Jesus, até mesmo porque Ele não é mais o Menino Jesus, hoje nós trocamos presente entre nós (aprendi com o Ed René), pois Jesus disse que quando fazemos ao próximo fazemos a Ele. Então, presenteamos Jesus presenteado ao outro, abençoamos Jesus quando abençoamos ao próximo.

Imagine só, se nos lembramos que Jesus nasceu uma vez por ano e tudo fica bem melhor, imagine se em todos os dias da sua vida houvesse essa lembrança? Não seria bem melhor a sua vida? João disse em seu evangelho que todos que o receberam, receberam também o direito de serem filhos de Deus, e o Paulo em uma de suas cartas disse que o Espírito Santo testifica em nosso espírito que somos filhos de Deus. Se em nosso coração recebermos a Jesus como Senhor e Salvador todos os dias serão como o Natal.

Pense bem, pessoas mais solidárias todos os dias, e não apenas nos dias de dezembro; ruas mais bonitas e iluminadas todos os dias; famílias se confraternizando sempre que possível e não apenas em dezembro; trocas de abraços e de presentes sempre que der vontade, é realmente o mundo seria bem mais bonito se mais e mais pessoas recebessem a Jesus como Senhor e Salvador.

Aos que não gostam de comemorar o natal em 25 de dezembro por um ou outro motivo vai o meu abraço e uma pergunta: Vocês têm outra data para celebrar o nascimento de Jesus? Eu sei que não tem, já joguei no time de vocês, sejam felizes, Jesus nos libertou de todo jugo, inclusive o religioso. Por isso podemos aproveitar o dia 25 de dezembro e todos os outros dias para sermos livres e felizes na presença do nosso amado "Aniversariante", Jesus Cristo.

Um abraço e um FELIZ NATAL,
JM

 

Tirando as sandálias dos pés - Aprendendo com Moisés #3

“Então disse Deus: "Não se aproxime. Tire as sandálias dos pés, pois o lugar em que você está é terra santa". Êxodo 3:5

Deus disse a ele que tirasse dos pés as sandálias. É interessante observarmos que naquele tempo, somente os escravos andavam descalços. Vamos aprender um pouquinho aqui, com as sandálias de Moisés.
Deus não queria que Moisés apresentasse nenhum resquício de Egito diante dele, pois todo o recurso humano por melhor que pareça é, diante de Deus nada!  (1Co 1.19) Ele o desejava ali sem nenhum valor pessoal, ou atributos que o pudessem valorizar, Deus o queria na essência em que foi criado, sem nada. Alguém para servi-Lo voluntariamente (1Pe 5.5)  como um escravo de orelha furada (Ex 21.4-6) Aquele que escolhe ficar com o seu senhor.

Jesus se fez servo, então Deus nos que como servos, sem sandálias. (Fp 2.5) “Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus,”

O monte Horebe é uma prefiguração de Jesus no Antigo Testamento. Hoje estamos em Cristo todos os dias, portanto, em “Terra Santa” onde quer que estejamos sempre. Que sejamos sempre Seus servos.


Um abraço, JM

A Sarça que não se consumia pelo fogo - Aprendendo com Moisés #2

Ali o Anjo do Senhor lhe apareceu numa chama de fogo que saía do meio de uma sarça. Moisés viu que, embora a sarça estivesse em chamas, esta não era consumida pelo fogo.
"Que impressionante! ", pensou. "Por que a sarça não se queima? Vou ver isso de perto. "  Êxodo 3:2-3

A sarça era um arbusto muito comum, e não era difícil por aquelas bandas encontrar uma ou outra pegando fogo, mas a que Moisés encontrou no Monte Horebe estava diferente das outras em um aspecto, o fogo não a consumia, e isto é que chamou a atenção de Moisés. Eu aprendo aqui algumas coisas muito preciosas com ele, são três:

1.      Preste sempre atenção nas coisas aparentemente comuns ao seu redor, Deus pode falar através delas;
2.      Deus quer usar pessoas comuns para falar através delas, o que faz a diferença é a manifestação da glória de Deus sobre elas;
3.      O motivo da sarça não ser consumida pelo fogo era que Deus queria falar com Moisés através dela, sabe de uma coisa, a glória de Deus só não nos consumiu ainda porque Deus quer falar através de nós.

Que possamos estar atentos ao que o Senhor quer falar conosco, e acima de tudo, que haja disposição em obedecer.

Um abraço, JM


segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Nunca é tarde para servir- Aprendendo com Moisés #1

"Então Moisés disse a Deus: Quem sou eu, que vá a Faraó e tire do Egito os filhos de Israel?"
Êxodo 3:11

Moisés foi um homem muito usado por Deus para cumprir o propósito de libertar e liderar o povo de Israel. Mas quando Deus o chamou ele teve medo, deu desculpas, mostrou-se incapaz de cumprir o chamado do Senhor.

Deus o encontrou com mais ou menos 80 anos, no deserto pastoreando o rebanho do seu sogro Jetro. É interessante que até os 40 anos, no auge do vigor físico, com muita autoridade no Egito Deus não o chamou.
Ele foi ao encontro de Moisés no momento em que se encontrava mais frágil e debilitado, aos oitenta anos, como um fugitivo vivendo uma vida simples, bem diferente dos anos que passou no Egito.

Muitas vezes pensamos que Deus nos quer auge da nossa força, mas Ele faz como fez com Moisés, chama na sua fraqueza para algo grandioso, muito maior do que ele. Deus quer ser glorificado através de nós.  É na nossa fraqueza que o poder de Deus se manifesta,  Moisés foi, aceitou o desafio, que diante dos seu olhos era dificílimo, mas aos olhos de Deus não era assim.

Deus quer nos usar para um propósito muito maior que nós mesmos, ainda que isso seja para nós algo quase impossível aos nossos próprios olhos. Olhe para o que Deus pode, o Seu poder vai se manifestar no momento que nos apresentarmos a ele, para que ele possa contar conosco. Ele há de nos capacitar.


JM

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

O medo de Deus

"Quando Simão Pedro viu isso, prostrou-se aos pés de Jesus e disse: "Afasta-te de mim, Senhor, porque sou um homem pecador! "
Lucas 5:8

Você já sentiu medo de Deus? Já sentiu pavor diante da santidade dEle? Algumas vezes eu me senti amedrontado diante do Senhor, era algo que tomava conta do meu ser, dava medo de olhar para cima, e não conseguia fazer outra coisa a não ser chorar. Foi uma experiência que me levou a um reverente temor diante do Senhor. Marcou a minha vida.

Um dia eu estava lendo o episódio da pesca maravilhosa eu vi um sentimento assim quando Pedro, o pescador, estava diante do resultado daquela pesca. Ele olhou para o Senhor Jesus e disse: afasta-te de mim, pois sou pecador.  Foi um constrangimento diante do Senhor que é Santo.

Não tem jeito, quando o profeta Isaias esteve diante do Senhor ele se sentiu como se fosse morrer, ele gritou  ai de mim! O profeta Ezequiel prostrou-se diante do Senhor com o rosto em terra  (Ez 1.28); Daniel quando teve uma visão do Senhor não resistiu, desfaleceu também, seu amigos que o acompanhavam não viram nada, mas ficaram cheios de pavor (Dn 10.7-9); em apocalipse o apostolo João quando se encontra diante do Senhor sente algo semelhante (Ap 1.17).  

Por que brincamos tanto na presença do Deus três vezes santo? Estamos banalizando a presença e a santidade do Senhor. Queremos uma experiência, mas não levamos em conta que o nosso Deus é Santo, e a Sua santidade nos constrange e consome. Deus mesmo disse a Moisés: Ninguém pode ver a minha face sem morrer. (Ex 33.20)

Pedro diante daquele milagre viu que quem estava diante dele não era qualquer pessoa, mas era alguém cuja santidade era constrangedora, amedrontadora. Ele pede para que o Senhor Jesus se afaste dele! É algo esmagador, é uma experiência realmente de morte, pois o que mais nos distancia de Deus é a Sua Santidade. Adão, Moisés, Isaías, Ezequiel, Daniel, Pedro, Paulo, João, todos eles, entre outros, olharam para o Senhor, em Sua Santidade e de alguma forma se constrangeram. E nós? Você já sentiu medo diante do Senhor? Já experimentou este temor reverente diante da Glória e da majestade do Senhor?

Diante do Deus Santo só a bondade dele pode nos salvar.

Que tenhamos temor diante do Senhor.

JM

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Paciência é fé

“Portanto, irmãos, sejam pacientes até a vinda do Senhor. Vejam como o agricultor aguarda que a terra produza a preciosa colheita e como espera com paciência até virem as chuvas do outono e da primavera.
Sejam também pacientes e fortaleçam o coração, pois a vinda do Senhor está próxima.”
Tiago 5:7-8

Existem duas coisas que eu gosto muito de fazer, apesar de não fazer tanto quanto gostaria, pescar e plantar. Com elas eu aprendo muitas coisas, eu vou compartilhar com você algo que aconteceu comigo quando plantei uma pequena roça de milho quando estava morando no interior de Minas. Eu esperei o tempo certo para plantar umas covas de milho no quintal da casa missionária, esperei as primeiras chuvas, lá para o meado de outubro.  Fiz as covas e coloquei as sementes nelas. Fiquei esperando as sementes germinarem, mas nada acontecia. Estava tudo certo, a terra era boa, a época era certa, mas a semente não germinava. Impaciente eu fiquei com a situação e lá fui verificar se tinha algo acontecendo dentro da cova com as sementes, abri uma delas para olhar se alguma semente havia germinado. Que coisa não é? As sementes não germinaram, mas não desisti, plantei outra vez, e quer saber deu certo. Da minha pequena roça eu colhi umas boas espigas.

Aprendi que você pode fazer tudo certo, mas o resultado vem do Senhor. As chuvas vieram porque Deus mandou, as sementes no oculto da cova germinaram por que Deus as abençoou. Não adianta ficar ansioso, eu aprendi que o plantar depende de fé e paciência. Semear é assim, o resultado está nas mãos do Senhor.
Fé e paciência são duas coisas que devem andar juntas, pois muitas vezes semeamos, e os resultados vão demorar muito para aparecer. Há algum tempo atrás em coloquei uma semente de manga num cantinho do meu quintal, já havia até me esquecido dele, a cachorra revirou onde ele estava, fizeram obra em cima, mas quando eu menos esperava a semente germinou. Tudo que aconteceu onde ela estava não a impediu de germinar.

Paciência é fé. Creia que o que você está semeando vai frutificar, e tenha paciência de esperar. Não se esqueça, os resultados estão nas Mãos de Deus.

Um abraço, JM


O poder de multiplicação da semente


“Ouvi: Eis que saiu o semeador a semear.” Marcos 4:3

Um dia eu estava na casa de um amigo na roça, o seu Zezé de Oliveira e conversava com ele sobre o milho, ele me dizia que ouviu falar que uma pessoa não conseguia plantar uma espiga de milho inteira por três vezes, pois não haveria terra para isso. Fiquei pensando, que coisa interessante. Pegamos uma bela espiga que estava ali em sua varanda e eu resolvi contar quantos grãos havia nela. Contei os grãos e cheguei ao resultado, eram setecentos e cinquenta. Que surpresa! Eu não imaginava tantos assim.

Depois de ter contado voltamos a falar a história de não conseguir plantar três vezes uma espiga inteira, imaginamos a partir daquela que contamos. Cada grão tem o potencial de se tornar um pé de milho, e este pode gerar em média três ou quatro espigas, então faça as contas. Já tem um resultado? Isso mesmo, é um numero muito alto.

Há um poder na semeadura! O poder da multiplicação. Só experimenta o poder da multiplicação aquele que semeia, a bíblia diz que o semeador saiu a semear, se ele ficasse em casa não semearia nada. O sábio Salomão disse que quem fica esperando o clima certo para semear, a direção certa do vento nunca semeia. Para semear é necessário sair e lançar a semente. Seja um semeador, lance sementes de amor, de paz, de Palavra de Deus, de perdão, de reconciliação entre outras coisas.

Muitos nunca colhem nada, tem uma vida sem alegria, pois quem planta e colhe experimenta a alegria da vitória, a colheita é uma vitória.  Todo sacrifício durante o tempo de semear vale a pena, mesmo sendo um tempo de escassez, pois não se pode comer aquilo que se vai semear, pois ao contrário não tem plantação  alguma, mas o Salmo 126 diz que o retorno é com alegria, muita alegria.

Há um poder de multiplicação na semente. Lance a semente, não tenha medo, pois se você a guardar não vai haver outra colheita, não coma tudo, tenha fé. 
Seja um semeador, vá semear.



Um abraço, JM

Separando o melhor para semear

“E digo isto: Que o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância, em abundância ceifará.
Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.” 2 Coríntios 9:6-7

Nas minhas andanças quando era missionário no interior de Minas gerais eu via muita coisa interessante, aprendi muito com os mineiros que tanto amo. Um dia saí para fazer uma visita a uma família que estava sendo acompanhada pela igreja. Nesta visita eu cheguei à casa e o senhor tinha acabado de chegar com uma parte da sua farta colheita de milho, Deus havia sido generoso.  

Eu estava conversando com ele e observando algo que ele estava fazendo. Ele fazia uma seleção, separava algumas espigas e colocava em balaio à parte.  O que eu também notei é que as que estavam sendo separadas eram as mais bonitas, sem defeito e completamente cheias de milho. Não me aguentei, perguntei a ele o motivo daquela seleção, ele me disse que estava separando as melhores espigas para o próximo plantio. Antes mesmo de armazenar a colheita ele separava o que ia ser usado na próxima plantação. E para plantar não eram as inferiores, mas as melhores espigas, com os grãos mais bonitos.

Desde aquele dia, a mais de dez anos eu aprendi algumas coisas, são três: a primeira é que não importa o tamanho da colheita atual, eu preciso pensar na próxima plantação; a segunda é que eu devo separar o que semear antes mesmo de separar o que vou consumir; e a terceira é que  devo separar sempre o melhor para semear.

Do ponto de vista espiritual, as três observações que fiz naquele dia se aplicam perfeitamente, pois a bíblia compara aquilo que ofertamos com sementes, o ato de ofertar é chamado pelo apostolo Paulo de semeadura. Os recursos que recebemos são na verdade uma colheita. Muitos de nós só pensamos no agora, ficamos ali diante da colheita só pensando em consumir tudo aquilo e mais um pouco, nada separamos para semear. A bíblia diz que quem semeia pouco, pouco colhe. E que não semeia nada colhe.

Quando penso no que muitos separam para a semeadura eu percebo a distancia que estamos daquele agricultor do interior de Minas, ele separava as melhores espigas para semear novamente, mas muitos separam o que lhes sobrou. Passam o tempo reclamando do que tem colhido, mas se esquecem da qualidade e da quantidade do que semearam. Não se pode reclamar de nada.

Seja como aquele homem simples que conheci no interior de Minas, que com a sua simplicidade me ensinou princípios to preciosos para minha vida espiritual, seja fiel em sua colheita e criterioso em sua semeadura.


Um abraço, JM

domingo, 1 de dezembro de 2013

É preciso saber viver...

“Ensina-nos a contar os nossos dias para que o nosso coração alcance sabedoria.

Você já parou para pensar que você e todas as pessoas ao seu um dia vão morrer? Que constatação lógica. Mas poucos de nós vivemos como se fossemos morrer um dia, não é verdade? A vida é breve, a bíblia diz que não passa de um sopro, um fôlego. O Sábio do livro de Eclesiastes diz que ela nos prega peças, que não sabemos o momento que ele vai nos apanhar, somos como peixes num lago, e a morte nos apanha de uma hora para outra como uma rede.

O que eu tenho pensado nos últimos dias não é sobre a morte, mas sobre a vida, sobre a maneira como levo a minha vida, diante de Deus, da minha família, da minha igreja e dos meus amigos. O que vai ficar de mim? 

O que tenho feito para valorizar o tempo que Deus tem me dado aqui? Eu não tenho medo de morrer, mas sim de ter uma existência que não signifique nada. O meu desejo é mais que plantar uma arvore, ter um filho e escrever um livro, o meu desejo é deixar algum legado para aqueles que vão vir depois de mim. Eu quero ser lembrado como alguém que serviu, abençoou e amou. Estes três são os verbos que quero conjugar sempre ao longo da minha vida.

Como disse o poeta, é preciso saber viver. Para morrer bem é preciso viver bem. Como você tem levado a sua vida? Tem muita gente que muda radicalmente o seu jeito de viver depois que recebe um diagnóstico que determina quanto tempo lhe resta de vida, se sei meses, três meses, um ano ou poucos dias. Seria muito bom se cada um de nós soubesse a data de sua partida, pois assim viveríamos com mais prudência, valorizando tudo aquilo que é importante de fato, mas deixamos de lado por causa das demandas urgentes da vida moderna.

Precisamos aprender a viver! Isso é urgente, pois diferente de muitas pessoas que infelizmente por causa de uma enfermidade, não temos data marcada, então o melhor dia para mudar é hoje, pois, sem duvida alguma pode ser o ultimo.
Você e eu só temos hoje.

Quando começamos a pensar na brevidade da vida começamos a perceber que coisas precisam mudar, atitudes precisas ser tomadas e de fato a vida precisa ser vivida.

O Salmo 90 tem um pedido do seu autor, que dizem ser Moisés: “Ensina-nos a contar os nossos dias para que alcancemos um coração sábio.”

Que o nosso desejo seja também o do salmista, aprender a contar os nossos dias. Um dia de cada vez, conjugando os verbos servir, abençoar e amar. Isso vai fazer diferença, eu acredito que isso é saber viver. 
Contando os dias e adquirindo um coração sábio.

Como você vive?

JM