Livro_Pensando_a_vida

Livro_Pensando_a_vida

sexta-feira, 20 de março de 2009

As marcas de uma história interrompida...



Este texto brotou em meu coração hoje quando eu fui pegar uma doação em um apartamento com um amigo e a dona estava lá, daí ela falou-nos um pouco do que aconteceu e culminou na doação daqueles móveis. Ela havia se separado e tinha vendido quase tudo para pagar as contas, não tinha mais como se manter, pois tinha uma filha de um ano e oito meses e o pai da menina não estava dando pensão.


Quando cheguei lá e comecei olhar o apartamento e via muitas marcas, apesar de estar praticamente vazio, estavam lá, espalhadas por todo lado, muitas marcas, muitos sinais. Estas marcas contavam na minha mente uma história, uma história que por algum motivo, justo ou não, foi interrompida. Elas contavam a história de um lar desfeito, de uma mulher marcada e de uma menininha que ainda tão pequena está experimentando a dor de uma história com um final inesperado, uma história interrompida.


Em cada cômodo daquele apartamento havia uma parte desta história, nos quartos as marcas das camas, dos armários, dos quadros e espelhos nas paredes. Na sala, tão bonita outrora, suponho, estava registrado as marcas do sofá, da estante, da mesa de jantar, dos quadros que continham paisagens e lembranças de um tempo em que era tudo diferente, as paisagens e memórias foram pra alguma caixa no dia da "mudança".


Mudança mesmo, tudo mudou, o marido eu não sei pra onde foi, mas a esposa voltou com a filha pra casa do pai dela, nem pode levar o lindo bercinho pra lá (então ela doou), pois na casa do pai dela não havia espaço pra ele, pois fora planejado pra um outro espaço, tudo teve que mudar. Quando fomos pegar o bercinho eu notei que havia um cuidado especial com aquela peça, havia detalhes, e acima de tudo era onde a sua filhinha havia dormido um ano e oito meses.


Uma história assim desfeita não deixa marcas apenas no apartamento, mas também no rosto, mas não apenas no rosto, mas especialmente na alma. Aliás, os sulcos mais profundos do rosto são reflexos dos que estão lá, no mais profundo da alma. Lá, na alma, estão muitas marcas da história interrompida, as que estão nas paredes, no chão e nos quadros que as paisagens não inspiram mais, todas não passam de resultados, não são a causa.


Muitas vezes olhamos as marcas e queremos tratá-las, como se fosse assim, é como se tratássemos o apartamento colocando tudo de volta, limpando as marcas do chão e das paredes. Definitivamente não dá, não se resolve assim, é preciso ir à raiz do problema, tratar a alma, o coração.


O sábio Salomão escreveu em seu livro de sabedoria que o coração alegre embeleza o rosto, é meu amigo, quem vê cara vê coração sim. As marcas do rosto são, na verdade, marcas da alma, bem como, marcas nas paredes e no chão de um apartamento vazio são o as marcas de uma história interrompida por circunstancias das mais variadas, que muito provavelmente, brotaram destas marcas da alma. E para problemas da alma, só tem um jeito, entregá-la àquele que a conhece melhor do que qualquer pessoa, melhor do que você mesmo, Jesus. Ele restaura a alma, e muda tudo, inclusive histórias interrompidas, ponto final se torna vírgula, e os quadros de paisagens voltam às paredes inspirando àqueles que a uma "vírgula" atrás não inspiravam mais. As marcas do rosto dão lugar ao sorriso que se abre, muitas vezes regado por lágrimas da emoção de receber os sonhos de volta, o bercinho, as camas, a geladeira, a mesa de jantar. Ele pode devolver o marido a esposa, a esposa pro marido, o pai pra filhinha, enfim, tudo volta a acontecer como o que dantes foi sonhado.


2009 JM



Nenhum comentário: